48 3259-4800
ASSOCIE-SE

Na contramão do turismo - Posição da Ampe Metropolitana sobre os Beach Clubes

01/09/2017 #Institucional

 
Foto: Divulgação, Jurerê Internacional
 
O fortalecimento e a qualificação do turismo são questões estratégicas para nossa região e, de forma particular, para os empreendedores, sejam eles das micro e pequenas empresas, ou individuais, segmentos representados pela Ampe Metropolitana. Com todos os problemas causados pelas turbulências da economia, fomos os maiores geradores de emprego em Santa Catarina de janeiro a julho deste ano, com 11.572 novos postos de trabalho, de acordo com levantamento do Sebrae. Imagine nosso potencial com uma economia estável e um turismo mais dinâmico.
 
Neste contexto, temos boas iniciativas, como o recente anúncio da campanha do Ministério do Turismo "O Sul é meu destino”. Da nossa parte, entre outras ações, idealizamos e estamos construindo com a União Cervejeira e o Sebrae a rota turística Caminho Cervejeiro, que já é realidade e certamente contribui de forma decisiva para o turismo no ano inteiro. No âmbito da Secretaria de Estado do Turismo, Cultura e Esporte, um Grupo de Trabalho sobre turismo cervejeiro, sob a coordenação do presidente da Fampesc, Alcides Andrade, fortalece e amplia esse movimento.
 
Mas, infelizmente, também temos decisões que vão totalmente na contramão desse caminho desenvolvimentista. Aí se insere a decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), que coloca em risco a permanência dos beach clubs em Jurerê Internacional.  
 
Há pelo menos dois alertas importantes que devemos fazer ao manifestarmos nossa extrema preocupação com o posicionamento do TRF4, ao mesmo tempo em que defendemos a revisão da decisão. O problema não afeta apenas os proprietários e frequentadores das casas. A péssima notícia atinge empresas e pessoas, como fornecedores e trabalhadores ligados direta ou indiretamente aos beach clubes. E, sobretudo, criou-se uma insegurança jurídica que pode ser fatal para quem já empreende e para quem planeja empreender na nossa região, tornando incalculável o prejuízo à geração de emprego, renda e esperança de recuperação de nossa economia.  
 
Precisamos ter consciência de que as belezas naturais por si só não são suficientes para a qualidade do nosso turismo. Outros destinos tornam-se mais atrativos, com mais profissionalismo. Para trilhamos esse caminho, todos precisam dar sua contribuição ou, pelo menos, não criar entraves, pois o benefício será igualmente para toda a sociedade.
 
Piter Santana
Presidente da Ampe Metropolitana 

Deixe seu comentário

Novidades Relacionadas

Ver mais

Todos os direitos reservados. AMPE Metropolitana 2016.

Por NacionalVOX